Porque Eu Sempre Priorizo o Meu Marido (acima dos filhos)

Olá pessoal,

O texto original é da Amber Doty, traduzido por mim (Rodrigo Mulkey). Postado originalmente AQUI. Achei bem interessante porque é exatamente a visão que eu e Vanessa temos para o nosso relacionamento e já conversamos algumas vezes sobre isso. Resolvi traduzir e compartilhar aqui com vocês:

Menos de um mês depois que o meu marido e eu nos casamos – mesmo antes de mandar os agradecimentos pelos presentes de casamento recebidos – eu me vi segurando um teste de gravidez positivo.

Com apenas 8 meses e meio de casamento, enquanto ainda estávamos nos acostumando com os papéis de marido e mulher, de repente nos tornamos mãe e pai. Eu não digo que a vinda do nosso filho foi mal planejada – nós estavámos ansiosos para começar a nossa família – mas posso dizer que se tornar esposa e mãe no mesmo ano não é para os fracos.

O primeiro do ano de vida do nosso filho foi o mais difícil do nosso casamento até então e também foi o ano em que aprendi uma lição muito importante: o meu marido vem sempre antes dos nossos filhos.

Não me entenda errado. Eu amo os meus filhos e faria tudo por eles. Mas amo o meu marido ainda mais.

Quando compartilho isso com as amigas da minha mãe, sempre dou de frente com indignação e choque. Afinal, isso vai de encontro a regra dourada da maternidade, aquela que diz que ser um bom pai significa sacrificar tudo pela felicidade e bem estar dos nossos filhos.

Colocar de lado as nossas próprias necessidades em favor da deles é praticamente um requisito, mas me desculpe, eu não concordo.

Mas, para alguns, o conceito de que as crianças devem ficar em segundo lugar não parece ser tão ridículo. Em uma pesquisa conduzida por YourTango, metade dos especialistas entrevistados acreditam que as esposas devem priorizar o marido acima dos filhos. Como você pode imaginar, os comentários não foram muito entusiásticos.

E eu entendo. Não há duvidas que o elo entre uma mãe e o seu filho não podem ser quebrados. Mas eu vejo que investir no meu relacionamento com o meu marido tem benefícios para a minha família como um todo. Priorizar as necessidades do meu marido diminuem as chances de divórcio. Também aumenta a possibilidade de nossos filhos permanecerem em um lar com os dois pais.

Eu firmemente acredito que modelar uma relação saudável para os nossos filhos define a maneira como eles vão formar os seus próprios laços quando estiverem mais velhos. Na minha opinião, eu e o meu marido somos o primeiro exemplo de como fazer parte de um casamento feliz é. Os nossos filhos aprendem como eles devem tratar os seus futuros companheiros (e o que devem esperar em retorno) nos observando.

Eu penso que criar eles em um lar onde os seus pais se amam e valorizam um ao outro é fundamental para o desenvolvimento deles. Para mim, isso significa colocar o meu marido em primeiro lugar.

Com algumas raras exceções, você não irá ver os nossos filhos dormindo na nossa cama. Se pudermos bancar apenas uma viagem de férias, vamos a sós e não sentimos um pingo de culpa em pedir para ajuda para alguém da família para podermos sair pra namorar e falarmos sobre tudo menos sobre as crianças.

Em alguns anos, os nossos filhos vão sair de casa e quando isso acontecer, eu quero poder celebrar um trabalho bem feito com o meu amor ao invés de sentar em uma casa silenciosa com uma pessoa que se tornou um estranho após tantos anos se distanciando pouco a pouco.

RELATIONSHIP

Um beijo,

Melo e Mulkey ❤

Qual Nível de Maturidade Tenho, Para Elaborar Uma Frase Dessa?

PARA REFLETIR!!!

Nessa semana me deparei com essa frase:

Sem título

E fiquei me questionando qual nível de importância estamos dando a bíblia se comparada com outras coisas dessa vida.

Poxa!!!

Que nível de maturidade cristã tenho que estar para elaborar uma frase dessa?

Lá em Mateus 22:29 diz:

“Jesus porém lhes respondeu: Errais, não conhecendo as Escrituras, nem o poder de Deus.”

Como está nossa vida com Deus? Estamos dando o nosso melhor?

Esta sendo suficiente?

São tantas perguntas, que as vezes nem mesmo a gente consegue responder.

Em João 3:16,17 diz:

“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.
Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por Ele.”

Somos gratos o suficiente?

Enfim, este é um post para você refletir diante dessa frase que me impactou nessa semana.

O que você achou dessa frase? Ela mexeu com você de alguma forma? Quero saber sua opinião, deixe aqui seu comentário e vamos aprender juntos.

Por Veruska Paiva