11 Comidas Brasileiras que Sinto Falta – Relatos de um Meio-Gringo

Entre idas e vindas, morei a maior parte da minha vida no Brasil (Recife,PE). Mas já estou morando fora há praticamente 8 anos. A maior parte do tempo passei nos Estados Unidos (Atlanta-GA, Los Angeles-CA, Austin-TX e Denver-CO). E agora estou morando no México há quase dois meses. É como sempre dizem: “você sai do Brasil, mas o Brasil não sai de você”. E é bem isso. Vou listar aqui as 11 comidas que eu mais sinto falta do meu país.

* esclarecendo o meio-gringo, sou filho de pai americano com mãe brasileira

1 – Coxinha

coxinha.jpg

Essa iguaria da culinária brasileira não tem igual. Tô salivando só de pensar hehehehe #gordomodeOn

2 – Incrível variedade de frutas

maracuja1.jpg

Maracujá, Acerola, Pinha, Sapoti, Cajá, Carambola, Graviola, Tamarindo. E não pára por aí. Nos Estados Unidos é bem difícil encontrar sucos naturais. E quando você encontra, a variedade é pequena. Normalmente é laranja ou limão. E industrializados, oferecem de cranberry, uva e abacaxi. No México, encontrei no máximo refrescos de Tamarindo =P

3 – Bolo de Rolo

BOLO-DE-ROLO.jpg

Não, o nome disso não é rocambole. E é sensacional, uma das marcas registradas de Pernambuco. #gordoFeelings

4 – Açaí

Screenshot 2016-01-30 18.54.08.png

Um mix de super-frutas com Açaí que sempre compro. Recomendo tudo da Bolthouse Farms

Apesar de encontrá-lo com uma certa facilidade no exterior hoje em dia, ainda é um pouco caro e não tem o mesmo sabor. E nada melhor do que tomar um Açaí na praia com os amigos numa sexta de noite no Point do Ácaí na praia de Boa Viagem =]

5 – Pitomba

Screenshot 2016-01-30 18.55.00.png

Só mesmo no Farmers Market da Buford Highway em Atlanta pra encontrar essa maravilha

Conhecida como “chiclete de pobre”, a Pitomba é uma das 7 maravilhas do mundo =D

6 – Jaca

Encontrei até jaca enlatada algumas vezes, mas a fruta fresca, só uma vez no Whole Foods de Austin. Maravilha! Só não pude levar porque eu voltei de ônibus pro hotel. E seria um pouco estranho encontrar algum colega de trabalho no caminho, enquanto você está com uma deliciosa Jaca debaixo do braço =D

7 – Queijo de Coalho

queijo.jpg

De preferência assado e com um pouco de orégano, por favor.

8 – Macaxeira e Carne de Sol (claro que com Feijão Verde e Farofa pra acompanhar)

976537_570313709655671_537524941_o.jpg

Essa dupla é uma maravilha. Já encontrei macaxeira fresca em New Jersey e congelada em alguns outros lugares. Carne de Sol ainda não. Talvez um dia eu crie coragem pra fazer carne de sol em casa.

9 – Cuscuz

cuscuz-girl-stuff

Cuscuz é até fácil de encontrar, a bronca é a cuscuzeira! Mas já está na lista de compras para próxima viagem pro Brasil. Afinal, viver sem cuscuz é complicado.

10 – Tapioca

tapioca nordestina.jpg

Já é difícil achar a macaxeira/mandioca. Quanto mais a goma pra fazer essa delícia. Ah, e também não é fácil encontrar o queijo de coalho para o recheio. Snif, snif…

11 – Feijoada

0e5f8580-2353-4a7a-ab04-0d8afe32caa1

 

Esse prato tradicional da gastronomia brasileira não poderia faltar nessa lista. Já comi muito feijão preto nos Estados Unidos, mas normalmente é servido frio e sem muito tempero. E o pior: sem caldo. Prejudica o cidadão. No México, já comi parecido, mas também um pouco sem gosto.

#Bônus (por Vanessa Melo)

12 – Queijo do Reino

maxresdefault

Para a nossa ceia de natal no México, procuramos bastante por esse queijo em importadoras e lojas brasileiras, mas infelizmente não o achamos. Nos Estados Unidos também não tive sucesso. Esse queijo faz uma falta…

13 – Brigadeiro

Brigadeiro de Panela

Deliciousssss 😍😍😍 . Eu trocaria uma ida as compras com cartão ilimitado por uma panela de brigadeiro fácil, fácil kkkkk Brinks. Mas eu realmente adoro esse doce brasileiro, e eu gosto tanto que aqui no México movi céus e terra para conseguir fazê-lo da mesma maneira que fazia no Brasil. Confira aqui como fazer brigadeiro no México ou em qualquer lugar do mundo.

E você que também mora no exterior, do que mais sente falta? Comente aqui quais são os pratos que você mais tem saudade.

Por Rodrigo Mulkey

 

Zika Vírus no México: ALERTA

Olá pessoal,

Como algumas pessoas já sabem, estamos morando no México há cerca de 2 meses, e esses dias recebemos um e-mail de alerta (sobre a chegada do Zika vírus) da empresa onde Mulkey trabalha.

zika

Ficamos bastante preocupados (e assustados) porque ainda não conhecíamos o sistema de saúde daqui. Mas descobrimos que os sistema público de saúde (SUS) daqui só atende quem tiver uma carteira de trabalho registrada, mas não são todos os empregos que tem direito ao IMSS (o SUS daqui).

Mas você tem a opção de agendar em uma clínica particular que custa em média $MXN 700 ou ser atendido por um clínico geral em alguma farmácia por em média $MXN 50.

Basicamente você tem que ter alguma “graninha” para emergência de saúde.

No post da Melissa tem mais detalhes sobre os sistemas de saúde no México. Ela já está há bem mais tempo que nós (+ 2 anos) morando no México. Clique aqui para saber mais.

SAÚDE PARA TODOS!

SAÚDE PARA TODOS!

Graças a Deus conosco está tudo bem. 🙏🙏🙏

Mas estamos compartilhando esse alerta para quem vier para o México ou quem já estiver aqui. Ficar atento a isso, pois nem sempre é possível encontrar tas informações na internet e nós falamos disso aqui.

Você pode ler mais sobre isso CDC e no Cuarto Poder

Um beijo,

por Vanessa Melo.

 

Como Superar a Altitude e Fazer um Delicioso Brigadeiro de Panela, no México ou em Qualquer Lugar do Mundo

No nosso Natal aqui no México resolvi fazer brigadeiro. Mas me veio a pergunta: “Como fazer brigadeiro no México?”

E como não sabia por quais ingredientes procurar na prateleira do supermercado, fiz uma pesquisa no Google antes de sair às compras. Me deparei com vários relatos dizendo que não funcionava fazer brigadeiro no México, por causa da elevada altitude. Nesse post falamos mais sobre altitude na Cidade do México.

Mas não me dei por satisfeita e continuei a pesquisar… Até que encontrei a Casa do Brasil en México no Facebook e eles foram super dispostos a ajudar, me dando todas as dicas e ressaltando a questão da altitude.

Mesmo correndo o risco do meu brigadeiro de panela ser um fiasco e ficar muito duro, duro como um caramelo, impossível de comer. Continuei com o plano…

Comprei duas latas de leite condensado (La Lechera), um Nesquik sabor chocolate e um creme de leite (para deixar o brigadeiro cremoso).

Já fizemos duas vezes: a primeira ficou super, hiper, mega doce (a casa do Brasil en México tinha alertado sobre isso). A segunda ficou perfeito, coloquei uma pitadinha de sal e TCHARAMMMM.

Comemos um maravilhoso brigadeiro de panela, assistindo nosso seriado do momento (Sense 8)

P.s: o sal da foto é pra não ficar muito doce, a ponto de ficar enjooso 

IMG_1466

O processo é bem rápido: coloque os leites condensados e o chocolate em pó, misturem, misturem e misturem até ferver. Quando estiver alcançado a fervura, continue mexendo por uns 3 minutos. Tire do fogão coloque a metade da caixinha de creme de leite dentro do seu brigadeiro e misture até não ver mais o creme de leite.

Espere esfriar e coma. Mas se não tiver com muita paciência pra esperar esfriar, coma quente mesmo.

IMG_1467

P.s: Relevem as fotos e pensem no maravilhoso brigadeiro de panela que vocês podem fazer 😍

Um beijo,

Captura de Tela 2016-01-19 às 15.51.22

 

por Vanessa Melo.

Museu Nacional de Antropologia

Se você quer visitar uma cidade para conhecer a história através dos museus e centro histórico, esse lugar é o México. Eles souberam guardar e preservar muito bem a história deles, tem muitos objetos dos povos antigos e o que eles não tem eles recriaram para que além da teoria pudéssemos ver e usar a imaginação. É muito legal. E o Museu Nacional de Antropologia sem dúvida é o lugar para você ficar a par da história como um todo.

O museu fica bem próximo do bosque de chapultepec, mas você precisa de mais de um dia (com calma) para andar por todo o prédio e não deixar faltar nada. O ingresso para entrar no museu até o dia que nós fomos (01/01/2016), era de graça, mas agora custa $MN65 por pessoa, mas aos domingos é livre, como em outros museus também.

Lá você encontrará a história da culturas indígenas do México, dos povos antes dos índios (Maias, Toltecas, Astecas, Olmecas e Oaxaca), da cidade de Teotihuacan, culturas do Norte, Ocidente e Costa do Golfo, povoamento da América entre outros. A maioria das peças são originais (as que não são, estão identificadas) o que torna o passeio muito mais legal e fantasioso. É incrível.

Nossa estada por lá foi encantadora, ficamos muito animados e empolgados com tudo que aprendemos e vimos. Vale muito a pena tirar um dia e meio ou 2 dias para visitá-lo.

FullSizeRender (1) IMG_1268 IMG_1269 IMG_1272 IMG_1274 IMG_1275 IMG_1293 IMG_6282 IMG_6354 IMG_6373 IMG_6388 IMG_6392 IMG_6395 IMG_6419 IMG_6425 IMG_6431

Qualquer dúvida deixe nos comentários que iremos ter o maior prazer em responder.

Um beijo,

Melo.

Pedalinho em Chapultepec

Nosso primeiro dia do ano de 2016 foi um passeio de pedalinho (ok, quase morri, mas que bom que estou aqui para escrever esse post rsrsrsrsrsrsrs). Fomos caminhando até o bosque de Chapultepec mais ou menos 45min de onde estávamos hospedados (porque estamos em outro apartamento enquanto escrevo esse post). Ao chegar no pedalinho, havia uma ENORME fila para comprar o ingresso, mas daí descobrimos que para 1 ou 2 pessoas a fila era outra, BEM MENOR. rsrsrsrs.

Enfim, compramos o ingresso… Mas o dilema maior foi entrar no pedalinho, MEDO. Ok, entramos e daí Rodrigo foi se endireitar no banco, e o pedalinho começou a balançar, íamos quase caindo (rsrsrs exagero), mas tudo ficou bem. Kkkk, fazer o que se tenho medo de transportes marítimos? Depois de todo esse perrengue conseguimos relaxar e curtir o passeio, que por sinal foi maravilhoso, uma experiência muito legal que estamos querendo repetir no próximo final de semana. 🙂 🙂 🙂

IMG_1236 IMG_1249

Para quem tiver afim de saber o passeio para 1 ou 2 pessoas custa $MN50 por 1 hora e se passar de 1h e você não tiver entregue o pedalinho tem umas multas que são a partir de $MN13,00, tem pedalinho para mais pessoas (tipo esses da foto) e tem barco também, dá pra levar todo mundo da família no mesmo passeio rsrsrsrs. Para comprar o ingresso você também precisa deixar um documento de identificação com foto (carteira de identidade ou motorista), daí comprado você recebe o recibo e os coletes salva vidas. Depois disso é só ir em direção ao número que ela lhe disser e curtir o passeio no seu pedalinho.

As últimas dicas são:

  • Não vá no dia que estiver muito quente, porque cansa demais, nesse dia que fomos estava muito, mas muito quente mesmo. Ficamos exaustos.
  • Vá sabendo que você tem que ter força nas pernas pra pedalar, porque o lago é bem grande para o tempo que eles determinam (que é de 1h, como falei acima)
  • Vá com muita paciência no bolso, porque a manivela da direção não é tão prática, então até você pegar o ritmo/manha da mesma você já vai ter perdido uns 15-20min da 1hora que  você pagou na entrada.
  • Tire muitas fotos, é um passeio muito legal pra fazer em família e para casal também. É romântico. É divertido.
  • E cuidado para o seu celular não cair na água 😛 😛

Então é isso, no final tudo dá certo e se você for nos conte sua experiência, vai ser legal compartilhar.

IMG_1251

Um beijo,

Melo.