Code Black – Muitos Pacientes e Poucos Recursos

Code Black: é quando há um grande fluxo de pacientes e não há recursos suficientes para tratá-los.

Code Black é um drama médico que se passa no Hospital Angels Memorial em L.A. Ele entra no CODE BLACK 300 vezes por ano, e acompanha quatro novatos que escolheram ingressar no hospital mais lotado do país.

Eles não tem descanso e ainda tem que lidar com “Daddy” (Marcia Gay Harden como Dr. Leanne “Daddy” Rorish) que vai ensinar e avaliar eles, pra saber se eles tem potencial pra estar ali, e tem “Mama” (Luis Guzmán como Jesse “Momma” ou “Mama” Salander) que sabe de tudo e resolve tudo e também o único que consegue acalmar o daddy.

Code Black

Mama & Daddy

(na mesma ordem da foto)

Angels Memorial sendo o hospital mais movimentado praticamente toda noite entra em CODE BLACK, levando os médicos de vez ou outra ter que fazer escolhas que em um hospital normal não teria que fazer (teve até cirurgia em local inadequado).

Os quatros residentes estão sendo avaliados o tempo todo e a qualquer momento, daddy pode mandar um deles embora, porque não tem tempo pra sentar e explicar como se faz, tem que aprender na marra ou vai para um hospital mais calmo.

Code_Black_Still

A série mostra o quão desesperador é, quando o CODE BLACK é ativado. E que em uma situação dessas não existe a frase “esse não é o meu trabalho” pois todos fazem tudo. Até porque todos estão super ocupados.

Tem vezes que os residentes se deparam com questões morais, mas como daddy fala: “seu trabalho é salvar vidas não importa de quem”

Mas não é tudo só sobre trabalho, a série também aborda a história de cada um, porque escolheram o mais movimentado hospital, e o caráter deles em certas ocasiões.

codigo-negro-code-black-codigo-negro-serie

Por Vinícius Melo

CARNAFLIX: ONCE UPON A TIME

Pra quem gosta de contos de fadas… É maravilhoso

Pra quem gosta de investigação… É maravilhoso

Pra quem gosta de romance… É maravilhoso

Pra quem gosta de drama… É maravilhoso

Acho que já perceberam que sou bem suspeita pra falar dessa série, não é mesmo? kkkkk. E o mais legal disso tudo é que os “contos de fadas” se passam nos dias de hoje. Então, é mais legal ainda.

Once-Upon-a-Time

O drama-fantasia se passa em uma cidade fictícia chamada Storybrooke, onde todos os moradores são personagens de vários contos de fadas, mas nenhum deles tem memórias de sua vida “passada”. Uma criança começa a investigar e descobre que todas as pessoas da cidade pertencem a história de seu livro. Daí começa a investigação… 😍😍😍

content_pic

Once Upon a Time foi criada por Edward Kitsis e Adam Horowitz, os mesmos escritores da série Lost e do filme Tron: o Legado. A sua primeira temporada recebeu críticas “geralmente favoráveis”, os críticos do Metacritic deram uma nota de 66 de 100 baseado em 26 avaliações. E o episódio piloto foi assistido por 12.93 milhões de espectadores.

content_pic (1)

E você ainda vai ficar aí parado?… Deixe-se seduzir pela magia também.

Um beijo,

por Vanessa Melo

Filme: The Song

Olá pessoal,

Voltei de uma viagem de trabalho e esse final de semana assisti vários filmes (só cinco 😛 ) e escolhi um pra indicar para vocês.

The Song (Uma Canção Para Ela) é baseado na história de salomão, um filme de drama, romance e musical. É bem forte, mostra como a ganancia e a prepotência do Homem o destrói, a sua família e até seus princípios. Nos ensina que somos fracos e que muitas vezes nos deixamos levar para certas situações onde não temos forças para dizer NÃO.

O longa nos traz a força do amor e que precisamos estar com nossa família sempre e para sempre independente do que aconteça. Precisamos manter o foco na verdade, nos nossos princípios e nos objetivos/sonhos almejados com a família. Porque a partir do momento que colocamos outras coisas como prioridade e nos achamos superior a tudo e a todos, estaremos sujeitos a fracassar e pode ser muito feio.

Vou deixar o trailer aqui… Assistam, vocês não vão se arrepender. 🙂 🙂 🙂

Um beijo,

Melo.

Trailer do documentário sobre Amy Winehouse

Olá pessoal,

Saiu o trailer do documentário sobre Amy. O longa será de duas horas e trás cenas inéditas do início da carreira dela. A ansiedade está instalada na pessoa aqui 😛 😛 😛 😛 😛

Dois anos após sua morte o pai de Amy aprovou o documentário, e hoje 4 anos depois de seu falecimento teremos o prazer de conhecer um poucos mais da menina que escrevia e cantava com o coração, seduzindo a todos.

O longa metragem conta com a direção de Asif Kapadia, o mesmo diretor de “Senna” (documentário sobre Ayrton Senna), foi intitulado de “Amy – The Girl Behind the Name“.

Assista ao trailer de “Amy – The Girl Behind the Name“:

P.s: Esse post mereceu virar post, porque tem um significado muito especial para mim. Mesmo a Amy se deteriorando nos últimos anos da vida dela, eu gostava e gosto das músicas dela, gente. Me emocionava/no sentir a força, o sentimento e a entrega dela nas letras, no tom da voz e na hora de cantá-las. ❤ ❤ ❤

Um beijo,

Melo.