Museu de Arte Moderna na Cidade do México

Em um belo domingo a tarde fizemos nossa visita ao Museu de Arte Moderna… {Um pausa: não somos ratos de museus, mas como estamos passando só uma temporada na Cidade do México, queremos visitar todos os lugares que pudermos e o quanto conseguirmos até o final da nossa estadia por aqui.} Não somos amantes de artes e nem tampouco entendemos de arte moderna se não tiver a explicação ao lado da obra rsrsrsrs… Mas somos admiradores e foi isso que nos levou a esse museu que fica dentro do Bosque de Chapultepec (sim, isso mesmo, esse bosque é “grande pra chuchu”)

IMG_6555

MAM+baja17

Assim que você chega no pátio do museu já tem algumas obras expostas e ao redor também. Aos domingos o passe é livre ( 😉 isso é maravilhoso, não é mesmo?!), o prédio tem 2 andares e quatro enormes salas e uma singela lojinha no meio do prédio, embaixo das escadas. Tem um lindo jardim em volta do prédio e um café super aconchegante, junto as plantas. É um ambiente muito lindo e tranquilo, vale muito a pena visitá-lo (mesmo sem entender muito das obras expostas rsrsrs).

Andando pelo jardim e passando pela biblioteca você chega no Castelo de Chapultepec, que vamos falar em uma outra oportunidade. Fica “ligadinho” aqui no blog ainda tem muita coisa legal para compartilhar sobre o México que estamos descobrindo nas nossas explorações singulares.

MAM+baja02 MAM+baja31 MAM+baja33

Visitamos exposições de alguns artistas modernos, dentre eles:

Lee Miller – Fotógrafa surrealista e uma das feministas mais importantes associada a fotografia surrealista do século xx. Trabalhou como modelo em New York, mas aos 27 se mudou para Paris e lá estabeleceu sua profissão de fotógrafa trabalhando para Vogue Paris. Nessa exposição você encontra muitos retratos da segunda guerra mundial, daí você se pergunta: “como ela conseguiu bater essa foto?” É um trabalho interessantíssimo.

2_Self+portrait,+New+York+Studio,+New+York,+USA,+1932 5_US+soldiers+examine+a+rail+truck+loaded+with+dead+prisoners,+Dachau,+Germany,+1945,+76-15

 

Francisco Toledo – Obras em cerâmicas expostas a altas temperaturas, que reúne qualidade de cor e textura. Através de suas obras ele expressa justiça, política, violência e consciência ecológica

IMG_1368 IMG_1370 IMG_1369 IMG_1366 IMG_1367

 

Espero que tenham gostado assim como nós, e se você já visitou também esse museu compartilha conosco sua experiência e qual as exposições que você teve oportunidade de conhecer.

 Captura de Tela 2016-01-19 às 15.51.22

por Vanessa Melo

Pedalinho em Chapultepec

Nosso primeiro dia do ano de 2016 foi um passeio de pedalinho (ok, quase morri, mas que bom que estou aqui para escrever esse post rsrsrsrsrsrsrs). Fomos caminhando até o bosque de Chapultepec mais ou menos 45min de onde estávamos hospedados (porque estamos em outro apartamento enquanto escrevo esse post). Ao chegar no pedalinho, havia uma ENORME fila para comprar o ingresso, mas daí descobrimos que para 1 ou 2 pessoas a fila era outra, BEM MENOR. rsrsrsrs.

Enfim, compramos o ingresso… Mas o dilema maior foi entrar no pedalinho, MEDO. Ok, entramos e daí Rodrigo foi se endireitar no banco, e o pedalinho começou a balançar, íamos quase caindo (rsrsrs exagero), mas tudo ficou bem. Kkkk, fazer o que se tenho medo de transportes marítimos? Depois de todo esse perrengue conseguimos relaxar e curtir o passeio, que por sinal foi maravilhoso, uma experiência muito legal que estamos querendo repetir no próximo final de semana. 🙂 🙂 🙂

IMG_1236 IMG_1249

Para quem tiver afim de saber o passeio para 1 ou 2 pessoas custa $MN50 por 1 hora e se passar de 1h e você não tiver entregue o pedalinho tem umas multas que são a partir de $MN13,00, tem pedalinho para mais pessoas (tipo esses da foto) e tem barco também, dá pra levar todo mundo da família no mesmo passeio rsrsrsrs. Para comprar o ingresso você também precisa deixar um documento de identificação com foto (carteira de identidade ou motorista), daí comprado você recebe o recibo e os coletes salva vidas. Depois disso é só ir em direção ao número que ela lhe disser e curtir o passeio no seu pedalinho.

As últimas dicas são:

  • Não vá no dia que estiver muito quente, porque cansa demais, nesse dia que fomos estava muito, mas muito quente mesmo. Ficamos exaustos.
  • Vá sabendo que você tem que ter força nas pernas pra pedalar, porque o lago é bem grande para o tempo que eles determinam (que é de 1h, como falei acima)
  • Vá com muita paciência no bolso, porque a manivela da direção não é tão prática, então até você pegar o ritmo/manha da mesma você já vai ter perdido uns 15-20min da 1hora que  você pagou na entrada.
  • Tire muitas fotos, é um passeio muito legal pra fazer em família e para casal também. É romântico. É divertido.
  • E cuidado para o seu celular não cair na água 😛 😛

Então é isso, no final tudo dá certo e se você for nos conte sua experiência, vai ser legal compartilhar.

IMG_1251

Um beijo,

Melo.